Quem sou

Para uma resposta concreta, objetiva e verdadeira teria de deixar o meu corpo e conseguir orbitar o meu consciente sobre ele. Nessa orbita deixaria tudo para traz! Deixaria todas as vivências que me moldaram o ser. Deixaria todas os ensinamentos e aprendizagens…Seria uma vista privilegiada e pura onde a perspetiva é tudo! Talvez assim conseguisse saber “quem sou”…

Aparentemente sou uma pessoa como tantas outras. De trato muito simples embora tenha consciência que sou demasiado complexo. Penso muito em tudo…até no que não devia. Muito extrovertido e espontâneo. Considero-me uma pessoa com relativa inteligência cognitiva. Já no que diz respeito à inteligência emocional deixo muito a desejar.

Muito sensível a tudo o que me rodeia! Absorvo facilmente as energias circundantes e deixo influenciar por elas.

Sou honesto e isso faz com que esteja em constante desvantagem com os outros. Sou demasiado ingénuo!

Numa jornada de procura por ser uma pessoa melhor. Consolidar valores e encontrar outros. Perceber o conceito da felicidade para mim. Mais importante, perceber se devo continuar a cruzada em sua busca. Lamentavelmente ainda não tenho respostas para estas pertinentes questões. A nossa constante busca faz-nos mover e não estagnar. A única coisa que sei até agora é que não somos, nem podemos ser, sempre felizes. A vida é contruída de momentos, em alguns deles somos felizes.
Quero aprender a amar os defeitos dos outros e ser tolerante, principalmente com os outros. Quero ser perfeito! A perfeição é uma utopia, isso todos sabemos. Porquê caminhar para lá se sabemos não ser possível lá chegar? Será uma perda de tempo? Não! Claro que não! Querer ser perfeito apenas me faz estar no caminho certo! Sempre consciente das minhas limitações.

Ligação à natureza

É na natureza que encontro a minha paz interior. É nela que descarrego as minhas frustrações e procuro a serenidade e força para continuar. É aqui que o meu cordão umbilical com a tecnologia é cortado. Não há interferências.

Com o mar tenho uma ligação especial. Toda a minha vida o temi por não o conhecer. Aprendi a entrar por ele dentro e disfrutar da completa desconexão ao mundo.

Como se passasse por um portal onde todos os sentidos ficam focados na sua imensidão.

É um misto de sensações, que fazem com que a mente não consiga processar mais do que o atual. Dessa forma o ”outro mundo” fica para trás por horas.

Kika, companheira da aventura

Por alguma razão não falei ainda na família. É algo que fica para mim!

A minha companheira dos últimos anos, de toda a sua vida. Cresceu no meu colo e é a minha princesa. Sempre que posso faço-a acompanhar-me nas aventuras da natureza que ela, mais que eu, adora!

Motos

Desde muito novo foi uma paixão que sempre tem corrido nas veias. Aos  18 anos tive um acidente grave, mas ainda assim a paixão pelas duas rodas não passou.

Passatempos